O dilema da frustração profissional

“Para ter sucesso, a primeira coisa a fazer é se apaixonar por seu trabalho”

Irmã Mary Lauretta, freira católica

Você já se sentiu frustrado profissionalmente? eu confesso que convivo com esse sentimento há muitos anos.

Tudo começou quando o trabalho de organização de eventos deixou de ser prazeroso para mim, isso foi até fácil de reconhecer e não demorou muito para que eu toma-se a decisão de encerrar as atividades da minha empresa de assessoria e começa-se a buscar um novo rumo para a minha carreira.

Mas ai que todo o problema começou, afinal o que eu deveria fazer, fui atrás de respostas e a cada pesquisa eu encontrava algo que me interessava e foi então que comecei a fazer cursos, terapia, coach, participar de oficina de transição de carreira, ler livros sobre o assunto e quanto mais o tempo passava, mais perdida eu ficava.

E durante todo esse período eu fui aceitando todos os trabalhos que eu tinha condições de executar, não apenas pela experiência, mas também pelo dinheiro afinal de contas os boletos não param de chegar.

Mas ainda assim a frustração persistia, porque quando eu trabalhava em algo que eu gostava não era bem remunerada, quando eu era bem remunerada não fazia o que eu gostava.

Em alguns momentos eu pensei em buscar uma vaga de trabalho CLT em alguma empresa “legal”, mas bastava olhar o descritivo da vaga e pensar no penoso processo de seleção para desistir da ideia.

Empreendedora que sou iniciei uma série de projetos que nunca levei por muito tempo pela simples falta de motivação em executa-los e foi ai que descobri em mim um padrão que se repetia, o de planejar, criar mas não dar andamento depois de pronto, foi então que fui em busca de uma resposta para isso nos testes vocacionais e de personalidade que eu havia feito, quando encontrei a seguinte informação:

“As pessoas desse tipo psicológico são geralmente inovadoras no campo das ideias…odeia trabalhos rotineiros e prefere muito mais construir soluções teóricas complexas, deixando a parte da implementação dos sistemas para outras pessoas…pode ter uma tendência a abandonar um projeto assim que entende seu funcionamento, pulando para a próxima ideia”.

Foi então que eu percebi que para conseguir sair desse ciclo sem fim de criação e abandono de projetos e da sensação de frustação profissional eu precisava me conhecer bem e saber qual atividade me dava prazer suficiente para que eu não me entedia-se.

A busca continuou até que um dia olhando para a minha estante me deparei com um livro que uma amiga me emprestou dizendo que eu deveria ler porque seria muito bom para mim.

Foi então que iniciei a leitura do “Descubra seus pontos fortes” dos autores Marcus Buckingham e Donald O Clifton que é baseado em uma pesquisa feita pelo Instituto Gallup com mais de 2 milhões de pessoas e fala sobre desenvolvimento de talentos.

Por coincidência (ou providência) logo que iniciei a leitura do livro acabei encontrando em minha estante um outro livro do mesmo autor chamado “O poder das mulheres fortes” que ganhei de uma outra amiga há anos atrás e eu já havia lido, mas por incrível que pareça não me lembrava de nada dele.

Decidi então estudar os dois livros afim de descobrir quais os meus verdadeiros talentos e como posso usa-los da melhor forma possível, percebi então que eu já conhecia meus pontos fortes (graças a quantidade de testes de personalidades e psicológicos que eu fiz anteriormente) mas que ainda estava com dificuldades de aplica-los na prática.

Foi então que como aconselhado no livro eu parei para refletir naquilo que realmente eu sou boa em fazer e que gosto e percebi que de todos os trabalhos que executei nos últimos anos o que eu mais curto fazer é o de planejamento estratégico digital.

Amo fazer pesquisas, explorar dados e analisar informações e traçar estratégias para encontrar soluções (que é algo até natural para minha mente analítica) e juntando tudo isso ao conhecimento que eu tenho de comunicação e marketing digital creio que posso ser útil para muitos profissionais e empresas que precisam iniciar ou aprimorar a sua presença na internet.

Por isso, seguindo o conselho de Gary Keller e Jay Papasan no livro “A única coisa” decidi focar meu trabalho em oferecer um único serviço, o de planejamento estratégico de comunicação digital para micro e pequenas empresas pois vejo a necessidade desses setores em melhorar sua comunicação para sobreviver nestes novos tempos.

Creio que finalmente depois de anos de busca consegui finalmente deixar a frustração de lado e me encontrar profissionalmente.

Avatar

Sobre Andreza Novais

Sou especialista em comunicação digital para micro empresas e aqui no meu blog compartilho um pouco do meu trabalho e tudo o que desperta o meu interesse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.